O tradicional Dia do Regimento de Paraquedistas e dos Paraquedistas Portugueses, que reúne anualmente milhares de antigos Boinas Verdes no seu quartel, em Tancos (Santarém), iniciou as festividades na manhã de 23 de maio, com o içar da Bandeira Nacional e a realização de uma Cerimónia em Homenagem aos Mortos em Combate, cuja memória é evocada todos os anos. Seguiu-se uma Missa de Ação de Graças, realizada na Capela do Regimento e aberta a todos os que quiseram nela participar. 

Pelas 10h30 iniciou-se a Cerimónia Militar, presidida por S. Exa. O General Frederico Rovisco Duarte, Chefe do Estado-Maior do Exército, na mítica parada Alferes Paraquedista Mota da Costa, perante os Estandartes Heráldicos das Unidades Paraquedistas que serviram a Pátria Portuguesa ao longo dos anos, bem como dos militares que guarnecem atualmente a Escola e os Batalhões de Paraquedistas. Este ano a cerimónia foi novamente transmitida em direto para o todo o mundo através do Facebook e pelo novo website das Tropas Paraquedistas Portuguesas. Como é habitual em anos anteriores, a cerimónia militar serviu ainda para impor algumas condecorações, como a Cruz de Guerra de 3ª Classe ao Alferes Paraquedista Joaquim Rocha e ao 1ºCabo Paraquedista António Ruivo, a Medalha de Mérito Militar 3ª Classe que foi imposta ao Sargento-ajudante Paraquedista José Barros e ao 1º Sargento Paraquedista Luís Vinagre a Medalha de D. Afonso Henriques de 3ª Classe atribuída ao Capitão Paraquedista Jaime Brito e ao Tenente Paraquedista Paulo Antunes e a Medalha de Comportamento Exemplar de Grau Ouro e de Cobre, atribuídas respetivamente aos Tenentes-coronéis Paraquedistas Paulo Abreu e Joaquim Batuca e ao Cabo-adjunto Paraquedista David Vences. Seguidamente  decorreu  a imposição de Grifos de Honra conforme a tabela na página seguinte e, uma demonstração das valências aeroterrestres e das bases da formação Paraquedista, a cargo do Batalhão de Formação e do Batalhão Operacional Aeroterrestre. Como forma de encerrar a cerimónia militar foram ainda impostos Brevets Honoríficos a três militares Paraquedistas: Brevet de Ouro para o Sargento-ajudante Nuno Santos e Brevet de Prata para os Capitães João Xavier e Diogo Matias. Ainda na parte da manhã, foi possível visitar a exposição estática do Batalhão Operacional Aeroterrestre no pavilhão gimnodesportivo, para conhecer mais aprofundadamente os equipamentos e militares que atualmente integram as Companhias e os Batalhões Paraquedistas.

Durante a tarde, para além do convívio geral que geralmente se verifica um pouco por toda a Unidade e zonas adjacentes, o público pode assistir a uma Demonstração Cinotécnica e de Paraquedismo no campo de futebol do Regimento e viu a Força Aérea Portuguesa materializar a ligação institucional e de cooperação fraterna que tem com os Paraquedistas através de passagens baixas realizadas por aeronaves C-295 e F16 que sobrevoaram a Unidade. Este ano foi ainda possível participar nas vistas guiadas ao Museu das Tropas Paraquedistas, que permitiram dar a conhecer uma grande parte da história das Tropas Paraquedistas a algumas centenas de visitantes que não perderam esta excelente oportunidade de recordar o magnifico passado deste Corpo de Elite. 

Este 23 de Maio foi mais um dia da Unidade recheado de emoções e recordações, como o Entoar em uníssono do Hino Nacional ou a passagem dos Batalhões a cantar o Cancioneiro Paraquedista e a fazer tremer o asfalto da Parada, entre outros momentos já característicos desta efeméride. No final do dia todos admiraram os acontecimentos presenciados, tendo sido frequente a transmissão de comentários positivos e incentivadores a todos os que contribuíram em pleno para o sucesso de todo o evento.

 

Pin It