Em moldes semelhantes ao que tem vindo a ser realizado desde 2005, no dia 20 de setembro de 2018 a União Portuguesa de Paraquedistas (UPP) realizou uma homenagem aos militares que conquistaram a “Boina Verde” no decorrer de 1968 em Tancos. A realização anual desta homenagem, sempre em Tancos, tem sido forte motivo para a aderência dos jovens que, cinquenta anos atrás, experimentaram juntos as mesmas dificuldades, sacrifícios e alegrias para alcançarem o seu objetivo – conquistar a Boina Verde!

Após o início da concentração no Regimento de Paraquedistas em Tancos, os eventos foram iniciados com celebração de Missa de Sufrágio pelos Antigos Paraquedistas no Anfiteatro Sargento-ajudante Paraquedista Joaquim Crespo, a que se seguiu a cerimónia de homenagem aos Paraquedistas Falecidos, junto do Monumento de Homenagem aos Mortos em Combate. A memória futura da efeméride ficou registada na sessão fotográfica decorrida no anfiteatro descoberto, após o que todos os presentes foram instalados no pavilhão gimnodesportivo para ter lugar a sessão solene.

O cenário montado no pavilhão incluiu a disposição dos estandartes heráldicos dos Batalhões de Caçadores Paraquedistas do Ultramar (BCP12, BCP21, BCP31 e BCP32), além do RCP, Regimento de Paraquedistas e UPP, como que servindo de testemunhas da cerimónia do cinquentenário.

Coordenada e conduzida pelo Major Paraquedista Maria Matos, a sessão solene foi iniciada com a intervenção do Comandante do Regimento de Paraquedistas, o Coronel de Infantaria Paraquedista Hilário Dionísio Peixeiro, seguida da intervenção de Sua Excelência o General Paraquedista Ferreira Pinto e da Enfermeira Paraquedista Rosa Serra.

Após estas intervenções, foram chamados os homenageados, por grupos de 12 elementos, que receberam os testemunhos do cinquentenário do seu brevêt, entregues por atuais Instrutores de Paraquedismo Militar da Companhia de Formação Aeroterrestre. Concluída a entrega, a sessão foi encerrada com a intervenção final do Presidente em Exercício da Assembleia Geral da UPP.

Para o almoço de convívio, todos os presentes tomaram lugar nos refeitórios de Praças onde, além da refeição, disfrutaram do momento para reviver tempos passados e lembrar experiências vividas nas remotas terras do antigo Ultramar. No final os presentes tiveram ainda a oportunidade de visitar o Museu das Tropas Paraquedistas e de observar as melhorias das infra-estruturas do actual Regimento de Paraquedistas quando comparadas com o antigo e de boa memória RCP.

42448565 10215275041503825 1102305594196361216 o

42299157 10215275018663254 626866720417513472 o

Pin It